- Che Guavira - sítio literário

domingo, 14 de dezembro de 2014

Quase pronto
Os dois hd já no limite foram pifando. Ambos em espelhamento, que não funcionou bem. Agora em vez de dois hd, dois computadores. Foi a melhor solução pra evitar perda de dado. Um pros trabalhos e outro pra internete e becape. Agora com Windows 7 e Office 2013.
Ainda sem condição de editar gibi e rodar OCR.
Os arquivos de correção ortográfica ficaram obsoletos, pois o sistema é diferente. Então estou sem o italiano. As macros, salvas em texto, foram coladas ao visual basic, como sempre. Até o dia que resolverem mudar isso também.
A trabalheira danada é apagar as auto-correções, uma a uma, em cada idioma (por enquanto português, castelhano e o maldito inglês). Obviamente optando por dicionário pré-reforma.
Gostaria de saber quem teve a idéia de jerico de pôr esse monte de auto-correção pra secretária burra. Deve ter algum problema mental. No castelhano são muuuuuiiiiiitas. São substituições automáticas enquanto se datilografa. Assim fizeram uma lista de miríade de erros de datilografia a serem substituídos imediatamente: qeu à que, iso à isso...
Por exemplo: Se datilografar (Não é digitar, como erroneamente dizem. Digitar é só cum dedo na tecla numérica) iso imediatamente é trocado por isso. Assim pode ocorrer de se escrever o nome duma cidade ou personagem antigo, Qeu, (sigla ou fórmula matemática, etc) e não perceber que foi automaticamente trocado pelo supostamente correto e ter um trabalho todo irremediavelmente estragado por essa auto-correção estúpida. E são muitas as palavras que podem causar dano na substituição. Há até palavras que existem e são trocadas! No castelhano até frases corrigindo gramática! Um absurdo!
É uma burrice muito grande, pois essa auto-correção forçada poderia ser editável, salvável em texto, como a macro, poderia ser marcável e desmarcável ou simplesmente oferecida como macro, sendo rodada quando o autor quiser, se quiser.
Quero oferecer o troféu Burro ao cara que teve a burríssima idéia de fazer essa longa e tediosa lista, ainda mais de forma não-editável.
O Windows 7 é excelente, rápido e cheio de facilidade. As poucas perdas em relação ao XP compensam amplamente a mudança. Pena que o excesso de segurança atrapalhe tanto.
Não se pode mais pôr atalho de endereço na tela e não pode jogar arquivo no C raiz. Péssimo.
A forma de arrastar arquivo a diretório ficou prejudicada, embora o manejo de acesso melhorara.
No Word 2010 a letra sombreada foi remanejada. No capitular a sombra, que era bem destacada do XP, ficou quase nula. Control-L virou outra coisa. A prévia ficou prejudicada, tendo de usar o zum em seu lugar.

Um comentário:

  1. cara, que lixo de blog. só ´posta merdas antigas e sem valor histórico nenhum.
    paulo brandao sao paulo\sp

    ResponderExcluir

@templatesyard