- Che Guavira - sítio literário

quinta-feira, 11 de junho de 2015

faltam as páginas 15-16
Suplemento-revista dominical de El espectador, Bogotá

● Finalmente o correio usa cartão de débito e crédito. Depois de décadas esse monopólio instalou o sistema. Tudo funciona assim neste país em câmera lenta.
Tem muita página onde o pessoal discute um assunto nos comentários e acaba brigando por causa dum comentar o jeito do outro escrever, uma palavra errada. É muita falta de educação um ficar gozando a palavra errada do outro, além de estar fugindo do tem. Quem tem obrigação de falar certo é jornalista, escritor, etc. E são os mais errados.
Diz que a ponte dos cadeados de Paris perderá os cadeados, pois são 93t adicionais que desestabilizaram a estrutura. Será que o pessoal tem costume de experimentar os cadeados da ponte com as chaves de casa?
Às vezes faço isso de brincadeira. Chegando à casa dum amigo, enquanto esperava abrir o portão e a cachorrada latindo, a chave minha porta frontal abriu o portão como se fosse feita pra ele. Mas o vice-versa não vale porque a chave de lá tem a base um pouco mais grossa.
Em 2013 fui à casa de minha tia e fechei a porta do carro com a chave dentro. A vizinha estava tirando o carro da garagem. Pedi o molho pra experimentar, pois cansei de ver a chave dum carro abrir outro. Já aconteceu muito de eu abrir outro gol branco por engano. Teve um que abri, vi que estava diferente, mas a chave não fechava, só abria. A chave da porta frontal da casa abriu meu carro perfeitamente.
Ou seja: A segurança das chaves é ilusão, como os guinchos pra quem mal estaciona, a calçada pra cego, as barreiras noticiadas na televisão, um ladrão em cada esquina
● No livro de Lourenço Gardner diz que os filisteus são antepassados dos palestinos e que filisteus e israelenses são invasores. Me lembro de que uma tese diz que os filisteus e em geral os chamados povos do mar seriam nórdicos fugindo dalgum cataclismo.

Nenhum comentário:

@templatesyard