- Che Guavira - sítio literário

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Escaneado por Joanco dum exemplar cedido pelo colecionador Jorge Cavalcanti
Obrigado a Jorge, nosso novo colaborador

Comentário de Nabil
A estória que ilustra a capa dessa edição de O GURI foi publicada originalmente em CAPTAIN AMERICA COMICS #62, em 1947.

Vemos uma apresentação de ciganos como distração enquanto um crime ocorre e temos ainda uma revelação no final sobre a filha do chefe cigano.

Nas "versões dadas" pela editora temos:
- de "Escola Lee" (Lee School) para "Escola Real".
- de "Senhora Thorndyke" para "Senhora de Silva".
- de "FBI" para "polícia secreta".
 Obrigado Joanco, Che Guavira e Jorge Cavalcanti pela oportunidade de ler esse clássico dos quadrinhos.

Publicado originalmente em MARY MARVEL #09, em 1947, o enredo que envolve o aniversário da heroína e também de seu alter-ego apresenta alguns personagens obscuros que ganharam nomes curiosos na tradução:

- O garoto "Creighton Tinkerman" virou "Paulinho".
- O criminoso "Uncle Blacky'' (que usa um traje similar ao do Adão Negro) virou "Tio Negro".
- A garota "Freckles Marvel" virou "Sardenta Marvel".
 Há uma organização mencionada como "Companhia Crime" (do original "Crime inc.") assim como a "Companhia Shazam" (do original "Shazam inc.").
 Curioso também é que logo na primeira página da trama tem um desenho ilustrativo com vários personagens juntos de Mary Marvel que está assoprando as velhinhas de seu bolo de aniversário. Três desses personagens não estão na estória.

Publicado originalmente em MASTER COMICS #42, em 1943, temos aqui BALBO O GAROTO MÁGICO que investiga um conhecido criminoso que troca notas de dinheiro verdadeiras por outras de menor valor.
 Fatos Curiosos:
 - O garoto faz surgir duas bandeiras sendo uma dos Estados Unidos e outra da Inglaterra. A "versão nacional" coloca bandeiras do nosso país no lugar. Nessa mesma cena o jovem teria dito que são "símbolos mágicos que derrotarão as forças do Eixo". O que foi traduzido nem fala que estamos lutando contra os nazistas e cia.
 - Trocar valores monetários estrangeiros por nacionais na tradução é (ou era) até comum. Mas parece que aqui o criminoso trocava uma nota de dólar por 10 (dez) centavos da moeda no original. Na tradução ficou nota por nota.
 - O homem que tenta pegar o criminoso na edição trabalha para o Departamento do Tesouro. A tradução ficou só em "policial".
Outras traduções:
 - O criminoso "Slick Ace" Walsh ficou só como "Slick Ace".
- "Sharkey", o capanga do criminoso, virou "Toni".

- "John Smith", o amigo do garoto mágico, ficou só como "João".

3 comentários:

  1. A estória que ilustra a capa dessa edição de O GURI foi publicada originalmente em CAPTAIN AMERICA COMICS #62, em 1947.

    Vemos uma apresentação de ciganos como distração enquanto um crime ocorre e temos ainda uma revelação no final sobre a filha do chefe cigano.

    Nas "versões dadas" pela editora temos:
    - de "Escola Lee" (Lee School) para "Escola Real".
    - de "Senhora Thorndyke" para "Senhora de Silva".
    - de "FBI" para "polícia secreta".

    Obrigado Joanco, Che Guavira e Jorge Cavalcanti pela oportunidade de ler esse clássico dos quadrinhos.

    ResponderExcluir
  2. Publicado originalmente em MARY MARVEL #09, em 1947, o enredo que envolve o aniversário da heroína e também de seu alter-ego apresenta alguns personagens obscuros que ganharam nomes curiosos na tradução:

    - O garoto "Creighton Tinkerman" virou "Paulinho".
    - O criminoso "Uncle Blacky'' (que usa um traje similar ao do Adão Negro) virou "Tio Negro".
    - A garota "Freckles Marvel" virou "Sardenta Marvel".

    Há uma organização mencionada como "Companhia Crime" (do original "Crime inc.") assim como a "Companhia Shazam" (do original "Shazam inc.").

    Curioso também é que logo na primeira página da trama tem um desenho ilustrativo com vários personagens juntos de Mary Marvel que está assoprando as velhinhas de seu bolo de aniversário. Três desses personagens não estão na estória.

    ResponderExcluir
  3. Publicado originalmente em MASTER COMICS #42, em 1943, temos aqui BALBO O GAROTO MÁGICO que investiga um conhecido criminoso que troca notas de dinheiro verdadeiras por outras de menor valor.

    Fatos Curiosos:

    - O garoto faz surgir duas bandeiras sendo uma dos Estados Unidos e outra da Inglaterra. A "versão nacional" coloca bandeiras do nosso país no lugar. Nessa mesma cena o jovem teria dito que são "símbolos mágicos que derrotarão as forças do Eixo". O que foi traduzido nem fala que estamos lutando contra os nazistas e cia.

    - Trocar valores monetários estrangeiros por nacionais na tradução é (ou era) até comum. Mas parece que aqui o criminoso trocava uma nota de dólar por 10 (dez) centavos da moeda no original. Na tradução ficou nota por nota.

    - O homem que tenta pegar o criminoso na edição trabalha para o Departamento do Tesouro. A tradução ficou só em "policial".

    Outras traduções:

    - O criminoso "Slick Ace" Walsh ficou só como "Slick Ace".
    - "Sharkey", o capanga do criminoso, virou "Toni".
    - "John Smith", o amigo do garoto mágico, ficou só como "João".

    ResponderExcluir

@templatesyard