- Che Guavira - sítio literário

quarta-feira, 20 de abril de 2016

Na página 83 de Mistérios 004, 06.1937, editorial Lu, Rio de Janeiro, um exemplo da palavra exquisito significando delicado, fino, requintado.
A palavra pertence à língua portuguesa, sim. Se anda desaparecida por desuso, é por causa da ignorância (dicionaristas inclusive).
Como experto (perito, especialista), correndo o mesmo risco de desuso por causa dos ignorantes que, ignorando sua existência, usam o anglicismo expert.
Empeachment (impedimento), pizza, show (espetáculo), laser, diesel, marketing, merchandising, design (projeto), blog, internet, e uma batelada de vocábulos esdrúxulos, poluindo o idioma, são usados por ignorantes que acham chique permear o discurso com essas formas aberrantes.
É como trajar terno-e-gravata e um boné do Corinthians (Que poderia se chamar Coríntios. Isso mesmo, coríntios são os habitantes de Corinto, cidade grega citada na Bíblia nas cartas aos coríntios. Não sei por quê-diabos o time recebeu o nome em inglês).

Já falei sobre o estúpido modismo de em domicílio.
Dia desses um desses testes enviados como anexo desafiando o leitor a acertar questões de concordância, ortografia, etc. Claro que pra acertar tudo se tem de fazer o jogo do elaborador do teste, professar o corretismo vigente. A questão tipo assim:
Assisti ___ jogo no estádio
A - o, B - ao, C - os
Sendo considerado correto B
O fato de se estabelecer algo como correto não quer dizer que o seja. Se os matemáticos estabelecerem que 1+1 = 3 todo vestibulando terá de marcar esse valor, pra não errar. Se os juízes decidirem que o Amazonas corre de Marajó aos Andes, idem.
Daí vemos considerar Estados Unidos como plural, o que é um absurdo, pois não é uma confederação.
A gramática está mais pra minhoca, que não tem pé nem cabeça.
Mas donde tiraram essa de assistir ao jogo como sinônimo de ver?
Assistir ao jogo é dar assistência, ajudar, colaborar.
Assistir o jogo é ver.
Se fosse como estabeleceram, então teria de ver ao jogo, presenciar ao jogo, o que é uma incoerência.
Se vê que coerência é o que mais falta no mundo gramatical.

E agora a famigerada reforma ortográfica, uma patetada feita por políticos, esculhambando de vez o idioma pátrio.
O português ficará mais ideográfico, como o inglês. Tirando o trema não se sabe como pronunciar palavra nova.
Foi assim que abrôlhos (grafado assim na ortografia antiga) acabou sendo pronunciado abrólhos.
Não há abrólhos nem éstra. Abrolhos é abrôlhos e extra é êstra.
Simplificar demais causa muito estrago.

Coleção de cartão-postal de Joanco








Nenhum comentário:

@templatesyard