- Che Guavira - sítio literário

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Quando queiras, míster
Comecemos a murar, mas com embasamento histórico


(D’Artagnan, El Tony, Fantasía, Intervalo, Nippur)
Enviado por Alfredo Illescas
● O livro Lobisomem, de Sabine Baring-Gould, tem uma falha tipográfica. Falta a última linha do capítulo 2: […] gra-vada na imaginação dos orientais.
● No episódio 21 de Clube do terror, O fantasma congelado, a frase na legenda: Era o inverno mais frio que alguém podia se lembrar nos últimos cem anos. (!)
● Só se pode tirar carteira de motorista ao completar 18 anos. Mas não parece. São raros os motoristas com comportamento adulto. Nem motoristas são, e sim pilotos, e de corrida. Parece que estão num rali. O engraçado é que quando se precisa que andem rápido, vão devagar. Pra virar na esquina parece a primeira viagem em automóvel do motorista de carreta, pois precisam de espaço enorme pra manobrar, e com tanto cuidado como se atravessando uma pinguela. Outra coisa engraçada é que se consideram tão ases do volante mas quando tem curva resvalam, invadem a outra faixa, voltam, invadem o outro lado, como autênticos barbeiros, como se não tivesse faixa ou como se tivesse gelo na curva. Mas não seria nisso que se mostrariam ases no volante, justamente se mantendo na faixa?
● O estacionamento do Mercadão de Campo Grande vivia lotado. Então alguém notou que não havia o correspondente aumento na venda. Tinha uma quadrilha falsificando o carimbo dos vendedores. O sistema funciona assim: Na entrada o porteiro anota a placa do carro e a hora, e o entrega ao motorista. Tem direito a 1,5h de estacionamento grátis caso compre algo ali, onde o vendedor carimba o papel de estacionamento. Então criaram um selo, pra acabar com a pilantragem. Melhorou muito, pois já não é tão difícil achar vaga.
O estacionamento do Comper da Tamandaré tem convênio com a igreja em frente. Ali nunca houve distúrbio de vaga, pois parece que a hora de culto não conflita com a hora de compra.
Mas estranho muito o caso do atacadão Fort da Presidente Vargas, bairro Santo Amaro. Estacionamento gigante com enorme área coberta por teto de alumínio. Nunca tem vaga na área coberta. Num mercado o esperado, o normal, é uns saindo e outros entrando. Quase não se vê carro saindo. E muitas vezes o estacionamento coberto está lotado, semi-lotado o a céu aberto, sendo esperado que a loja esteja cheia e longas filas nos caixas, mas nem sempre. O volume de estacionamento não corresponde ao movimento na loja.
● Um vídeo de Rimbel (David Parcerisa) é sobre a origem dos palhaços.
Interessante informação sobre o folclore europeu, mostrando que as criaturas que se estereotiparam na imagem do palhaço atual eram ou são entidades macabras, ogros, enfim. No final o narrador explicou que é esse, mais-ou-menos, o motivo de não gostar de palhaço.
Mas se seguirmos coerentemente essa cadeia racional teremos de rejeitar os contos-de-fada e não ler Gasparzinho. Todas as religiões também teriam de ser rejeitadas. Idem a muitas descobertas científicas e realizações literárias, teatrais e cinematográficas.
Mesmo a quadrilha junina, que dizem originada imitando as danças da corte de Versalhes, na verdade tem origem nos sabás ou aquelarres das feiticeiras. Em Flor de acônito - Relatos, contos e lendas de Dossier negro.pdf, obra escaneada e traduzida já postada, O baile dos selvagens, onde pus uma nota de rodapé apontando essa idéia. http://cheguavira.blogspot.com.br/2015/08/florde-aconito-relatos-cuentos-y.html
Talvez as danças de Versalhes tenham essa origem, e a quadrilha idem indiretamente.

Coleção de cartão-postal de Joanco
 


 

Esta está desgarrada das 00073, do Taiti

Nenhum comentário:

@templatesyard