Março 2017 - Che Guavira - sítio literário

sexta-feira, 31 de março de 2017

Está de volta Bartolomeu 777
 ● Ainda sobre as propagandas. Sempre refleti sobre o que é propaganda e o que é informação. Tevê, revista, folheto de supermercado… deveria conter informação. O fabricante deveria dar informação, não propaganda. Mas vivemos no mundo da picaretagem, onde o que importa é a lei-de-gérson.
Uma celebridade, a quem o público devota admiração e respeito, tem tanto pendor a representar, que continua representando no horário de propaganda. Não se importa se presta uma informação, se o produto que recomenda é seu conhecido. A celebridade busca ganhar dinheiro fácil.
Uma coisa é, por exemplo, um programa televisivo expor um produto cujo produtor paga pra que o público saiba que existe e que ajuda o programa como patrocinador. Mas o apresentador ou outra celebridade dizer que o consome, que é o melhor, mentindo como se num enredo de teatro, é imoral, desonesto, picaretagem.
Se num concurso o regulamento proíbe parentes próximos dos funcionários participarem, se um cônjuge não pode depor contra o outro. Se quer mais vínculo que um ator receber uma quantia pra elogiar um produto? Não é o mesmo que um político recebendo propina?
● A atriz austro-húngara Hedy Lamarr é tida como a inventora do celular.
Quem acredita nessa patranha?
Se conta que fugiu da vigilância do marido, oficial nazista, burlando a vigilância da criada. Fugiu a Eua e teve sucesso em Roliúde. Ali, ao piano cum amigo, ao notar que uma nota errada coincidia com outra errada teve a idéia de que se a freqüência radiofônica emitida mudasse a miúdo, mudando igualmente a sintonia receptora, a transmissão se manteria sem o inimigo conseguir interceptar.
Muito bonita, cômoda e ingênua a estória.
Mas pra quem não nasceu ontem fica óbvio que Hedy roubou fórmulas, já contatada com o serviço ianque de espionagem, fugiu com ajuda deles, e em recompensa a isso teve sucesso como atriz cinematográfica.
Pois Hedy nada mais inventou nem manifestou pendor científico.
Igual um pps que circulou há anos, onde um oficial cubano desertor conseguiu fugir a Eua e depois voltar pra resgatar a família numa praia deserta. Que pediu ajuda em Eua mas ninguém quis saber. Então voltou e resgatou a família, sozinho como Hedy Lammarr.
Sem ajuda?
Só pra quem nasceu ontem…

Enviado por Márcio Rodrigues

Coleção de cartão-postal de Joanco
 
 


terça-feira, 21 de março de 2017

Enviado por Márcio Rodrigues

À coleção Adeene neles!

Seborga - Exibicionista

Batoré - Catuí

David Brasil - Dilma Roussef

 Gilberto Gil - lutador MMA


Laura Branigan - Shanya Vaughan


Fórmulas pra calcular a área dum triângulo
1 ● Tendo a base e a altura
base b, altura h
A = 0,5bh
2 ● Tendo os três lados
Lados a b c
Perímetro, p = a + b + c
Semiperímetro, s = 0,5p

3 ● Tendo dois lados e o ângulo entre eles
Lados a b, ângulo θ
A = 0,5absenθ
4 ● Tendo três pontos
(x1, y1), (x2, y2), (x3, y3)


5 ● Tendo três equações de reta
y1 = a1x + b1, y2 = a2x + b2, y3 = a3x + b3

[As cores são pra melhor contraste visual]
6 ● Tendo um lado e seus dois ângulos
Lado a e seus ângulos θ e φ
    
     a²tanθ
A = ————————
        2(tanθ - tan(π - φ))


Se fazes propaganda duma coisa que não sabes se é verdade, só porque pagaram pra dizer que é bom, então és um mentiroso, um farsante, um sem-vergonha e um criminoso. É preciso acabar com essa imoralidade, irresponsabilidade de indicar algo insinceramente.
Atores, apresentadores, programas e emissoras que cometem ato de má-fé e irresponsabilidade ao fazer propaganda dum produto que não sabem se é idôneo.
Se a celebridade ganhou uma nota-preta pra louvar um produto, tem de pagar o preço, sofrer a conseqüência de eventual escândalo. Ainda mais se não consome e afirma que consome. Não pode ficar tudo por isso-mesmo.
 Quem o faz é responsável, assim como quem oferece estacionamento restrito aos clientes é responsável pela segurança do automóvel estacionado ali mesmo que ponha placa dizendo que não é.
A propósito: Estacionamento pra cliente. Sujeito a guincho. Já viste algum sendo guinchado? Quantos guinchos vês na cidade?

Coleção de cartão-postal de Joanco

 
 


sábado, 18 de março de 2017

Mais um número do clássico gibi terrorífico com estória de excelente enredo.
Apesar de 1991, muito tosca a diagramação dos balões. Predomina o abuso de exclamação e de reticência.
O letreirista tem compulsão a usar reticência, que deve só ser usada quando se trata de reticência. É comum em letreiristas de quadrinho e escritores esses vícios de linguagem, uns com mania de suspensão (:), outros de reticência (…), !, ? e () espaçados e ou múltiplos e muitos outros vícios de quem tem pouca intimidade com a arte de escrever.
Editei as reticências e parte da diagramação de recordatório e balão.
O clássico terror cheio de clichê e estereótipo mas com muita criatividade no enredo.
Vale recordar a explicação do parapsicólogo padre Oscar Quevedo, de que quando um morto se vinga de seu matador não é ação do morto mas sim do medo inconsciente do matador, se sabotando, pois se tal vingança do Além existisse seria uma profusão insuportável de regresso de morto, vingança de inimigos mortos na guerra e presas abatidas na zoosfera.

20 revistas Columba
Enviadas por Alfredo Illescas
Correspondente peruano
Subidas pra, quem teve dificuldade em baixar o lote, baixar separadamente

 
Ramão e Emiliana passaram o Carnaval em Bom Jesus da Lapa. 30 horas de viagem em ônibus, o mesmo que em avião ao Japão.
Na foto uma subida na pedra, um mirante. Emiliana não subiu porque escorregava.
Ramão contou que achou repugnante a carne dali. Escura, fedida, passando do ponto. Um sistema antigo. Fica exposta, em precária condição de conservação. E muita mosca. E a gozação do pessoal, de que ficou vegetariano na viagem.
A lenda da fundação do local diz que o ourives e pintor português Francisco Mendonça Mar em 1688 foi encarregado de pintar o palácio do governador-geral do Brasil, em Salvador, então capital colonial. Em vez do pagamento recebeu cadeia e açoite. Então, vagando no sertão, descobriu o futuro santuário após enfrentar fome, calor e índios antropófagos.
Se conta até que viveu cuma onça numa gruta.


Coleção de cartão-postal de Joanco
 

terça-feira, 7 de março de 2017

  
Enviado por Márcio Rodrigues
Corrigido erro de conexão
  

O sudoco mais difícil do mundo
Esta configuração mais difícil foi criada pelo cientista matemático finlandês Arto Inkala, cum programa específico pra isso.
A estrutura nada mais é que cercar tudo. Os números-base estão dispostos de modo que não se pode encontrar n mútuos exclusivos de ordem n, pra pôr o primeiro número. A estrutura é montada de forma tão engenhosa, que sempre fica algum em duplicidade.
Como não se pode achar uma casa no método n mútuos exclusivos de ordem n, a única solução seria criar outro método como uma relação matemática entre as casas ou outra propriedade interessante. Tentativa-e-erro viola o espírito-da-coisa, pois no sudoco não se pode chutar. Não se trata só de resolver, mas resolver com método, com lógica.
Criar um programa de computador pra solucionar, qualquer um que saiba programar o pode fazer, mesmo em basic, mas sudoco é passatempo, quebra-cabeça. Então não vale tentativa-e-erro nem programação iterativa.
 
Vejamos, por exemplo, no terceiro quadro, onde só tem o número 2. Por pouco não deu um mútuo exclusivo de ordem 3. Nos quadros marcados com estrela, cada um pode ser 1, 3 ou 6, mas não é exclusivo quanto a 1, pois os marcados com travessão também podem ser 1. Se houver forma de garantir que o 1 dessa linha está fora do quadro, teríamos a exclusiva. Mas mesmo assim essa exclusiva não propiciaria preencher um número nesse quadro.

Coleção de cartão-postal de Joanco


sexta-feira, 3 de março de 2017

Segue a postagem das edições especiais de Planeta

Enviado por Márcio Rodrigues

Em Campo Grande, quero dizer Buracópolis, tem a avenida Tamandaré.
Tamandaré é um município de Pernambuco, Almirante Tamandaré é um município do Paraná, e Almirante Tamandaré do Sul é um município do Rio Grande do Sul.
Quem sabe o que é Tamandaré?
Alguém diria que foi dada à rua o nome do almirante Tamandaré, Joaquim Marques Lisboa, herói nacional, patrono da marinha e cujo nascimento, 13.12, é o dia do marinheiro.
A resposta ainda é superficial. Marquês disso, conde daquilo, toma sempre uma palavra existente.
Então o quê é Tamandaré?
Tamandaré é o nome do noé tupi.
Quando, há 11.500 anos, caiu o meteoro da Carolina, um planetóide que causou o dilúvio universal, um cataclismo espantoso que exterminou mais de 90% da humanidade, os sobrevivente espalhados no mundo cultivaram a tradição dum patriarca sobrevivente. Cada povo tem seu noé.
Os noés do mundo
Atrahasis ● O noé babilônio
Bochica ● O noé chibcha (ou muísca)
Deucalião ● O noé grego
Dwifah ● O noé celta
Maniboxo ● O noé dos pele-vermelha canadenses
Manoa ● Água de Noé (Ma-Noa)
Nalá (a esposa é Neua) ● O noé mexicano
Nnu ● O noé egípcio
Noa ● O noé amazônico. Manoa (Ma-Noa, água de Noé), cidade desaparecida da fronteira Brasil-Venezuela, na serra Parima.
Noé ● O noé hebraico (Noah)
Nuá ● O noé majagongue, Brasil
Nu-U ● O noé havaiano
Nu-Wah ● O noé chinês
Pokawo ● O noé delauer, América do Norte
Tamandaré ● O noé tupi e guarani, Brasil e Paraguai
Tapi ● O noé asteca
Tepixtle ● O noé huichol, México
Utnapistim ● O noé acadiano
Xisutro ● O noé caldeu
Yima ● O noé persa
Zeu-Kha ● O noé patagão
Zucutahuie ● O noé pareci
Zuizudra ● O noé sumério
  

Uma das propagandas de refrigerante da década de 1950, esta da postagem de Papai Noel 21.
É antiga a enganação
A bebida não é saudável e não é feita de guaraná, e sim de corante-aromatizante artificial
Se fosse de guaraná seria pior que energético. Quem bebesse ficaria com overdose de cafeína.

Coleção de cartão-postal de Joanco

 



quarta-feira, 1 de março de 2017



O prefeito fala sobre os buracos:
— Os buracos não são tapados porque o material pra isso foi usado pra fazer quebra-mola. Não entendo qual a diferença entre ondular encima ou embaixo. Da mesma forma o carro tem de se deter. O buraco é nada mais que um quebra-mola negativo. Em vez do carro subir desce. É até mais seguro, porque se estiver correndo muito não tem perigo de voar. Eu até tirava a saudade da onda na praia com o quebra-mola, agora mato a saudade de mergulhar quando a onda vem.
Coleção de cartão-postal de Joanco




@templatesyard