quarta-feira, 26 de janeiro de 2011


Dois amigos se encontraram.
— E aí?, Zé. Deu certo a promessa, ao santo, pra jantar com aquela gata?
— Que nada! Foi uma droga. A guria não apareceu e o restaurante cheio de mosca. Pedi a santo Antônio pra jantar com as moças. O santo tá meio surdo e entendeu as moscas.
— E agora?
— Agora eu ia pedir um patrimônio mas desisti. Vai que ele entende matrimônio.

Qual a semelhança entre um casamento e um funeral?
É que quando pensamos que um dia chegará nossa vez dá um arrepio!

O escritor se inscreveu num concurso pra roteiro de filme de ficção científica e foi perguntar se um dos roteiros foi classificado.
— O número de inscrição, por favor.
— 1776615. São dois filmes de ficção científica. Um sobre Estados-Unidos anexando a Terra, que se torna um país único. O outro é sobre uma doença que extinguiu todos os animais do sexo feminino.
— Á, sim! Esses dois roteiros foram guardados pro ano que vem, quando realizaremos um concurso de roteiro pra filme de terror.

Os mineiros estão em todas. Silenciosos, nem aparecem na história. Foram mineiros que colonizaram o estado ianque de Uai!, Homem, pra rivalizar com os portugueses, que colonizaram Ô!, raio! Não contentes com isso colonizaram Uai!, ôa!
Os mineiros estão, mesmo, em todas. Vez e outra se ouve que estão em greve ou que foram soterrados no Chile, na China.
Um mineiro contando a um paulista que gostou muito daquele filme Os caça-fantasma.
— Á!, sim. Ghost buster.
— Gostcho!

Nenhum comentário:

Postar um comentário