sábado, 15 de janeiro de 2011


Seleção feminina
O treinador chega e chama todas porque o treino está começando. Todas correm, menos uma, que está se maquiando, penteando...
Treinador: Vamos!, meninas. O treino começará.
Jogadora: Tenho de terminar minha maquiagem. E nem me penteei ainda.
Treinador: O que é isso?! Vai jogar de míni-saia?!
A jogadora com a camiseta em tons verde e rosa e bermuda jim.
Jogadora: É mais sensual. Jogar de calção é muito masculino. Então resolvi recortar o calção e fazer uma saia.
Treinador: Mas como? Ficar diferente do resto do time?
Jogadora: A coisa que eu mais detesto é quando vou a um lugar e tem outra menina com uma roupa igualzinha. Dá vontade de rasgar a roupa dela toda!
Treinador: Ai! Meu-deus! Como pode um time jogar com cada jogador vestido diferente? Tá bom! Tá bom! Te nomeio goleira. Aí pode se vestir diferente. Resolvido!
Jogadora: Legal! Aí poderei pendurar umas coisinhas básicas na trave. E terei tempo pra retocar a maquiagem. Vou já trançar uns babados pra pôr na rede. Ai, mas tem de combinar com o gramado...
Treinador: Ai! Bem que mamãe me avisou que treinar time feminino não é sopa! E esse salto-alto aí no tênis? Onde se viu tênis de salto-alto?
Jogadora: Claro, né? Salto-alto fica muito mais elegante.
Treinador: Nada disso! Como jogar assim? Não dá!
Jogadora: Se a seleção masculina sempre teve jogador de salto alto, até muito perna-de-pau, porque eu não?
Treinador: Tá bom! Vamos treinar cabeçada, que cê tá muito ruim.
Jogadora: Mas não quero dar cabeçada, que estraga todo meu penteado.
Treinador: Larga de frescura! É a decisão da medalha de ouro.
Jogadora: Ai! Medalha de ouro é tão vulgar. Todo mundo ganha. A gente merece, mesmo, é um colar de pérola. Já pensou? Que chique!
Treinador: Anda!, guria. Já tá na hora do treino.
E a vai puxando pelo braço.
Jogadora: Ai! Minha bolsa! Tenho de levar minha bolsa.
Treinador: Que bolsa! Onde se viu jogar de bolsinha? Só se for pra dar no juiz. Vai levar bolsinha, nada!
Jogadora: Peraí! Ao menos um batom, pra retocar a cada bola parada. Puxa! Deveria ter um espelho nos cantos do campo, em vez daquela bandeirinha inútil!
E fica remexendo na bolsa, tirando mil coisas.
Treinador: Celular não. Grampeador não... Chave de trocar pneu! Não!
Jogadora: Essa é que vivo esquecendo de deixar no carro.
Jogadora: Ai! Achei! Esse batom sempre fica lá no fundo. Não é bem a cor que eu queria mas...
Treinador: E essa camiseta extra?
Jogadora: É pro final da partida. A tradicional troca de camisa. Os homens fazem troca de camisa, pra nós é troca de sutiã. Será um sucessão!
Treinador: Assim não dá. Terei de te pôr na reserva.
Jogadora: Aé? Aí todo mundo saberá. Contarei, lá na entrevista da Band, que gosta muito de treinar assim: Com camisa x sem camisa!

Um comentário:

  1. Mário, meu amigo...
    Gostei, achei legal o bate papo do treinador com a jogadora, ri bastante, mas to achando que você tá é sabotando com as mulheres, rararara...
    Mário... Mário, olha lá ein, mulheres também sabem jogar futebol.

    ResponderExcluir