sábado, 29 de dezembro de 2012

Radionovela
Produção e direção: Péricles Leal
Música e direção musical: Maestro Alceu Bocchino
Coordenação: Stockler de Moraes
Enviado por Kenzo Fujimoto

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Atendendo ao pedido de nossa querida leitora portuguesa Eugénia.
Na internete vi dizer que esse gibi é voltado ao público feminino. Todo mundo pode ler porque o gibi dessa espécie de Archie (Arquibaldo) de saia é muito bom.

terça-feira, 25 de dezembro de 2012


Canciones en las cuales queremos oír Agnetha
Canções nas quais queremos ouvir Agnetha
Låtar som vi hör Agnetha
Güirá campana (Pájaro campana)
Pássaro-sino
fågel kampanj
En la selva paraguaya, que de flores se perfuma
Na selva paraguaia, que de flores se perfuma
I Paraguay djungeln, som är parfymer av blommor
late un corazón de pluma que aletea una ansiedad
pulsa um coração de pena que aleia uma ansiedade
slår ett hjärta med pennan som flapped en ångest
Es el secular tañido, es la guaraní esperanza
É o secular tangido, é a guarani esperança
Det är sekulära ringsignaler, är hopp om guarani
se escucha mas no se alcanza ni se puede aprisionar
Se escuta mas não se alcança nem se pode aprisionar
Du hör mer han nås inte eller du kan nypa.

Alucinante güirá campana
Alucinante pássaro-sino
Fantastiska fågel kampanj
luz que florece sobre una rama
luz de florece sobre um galho
ljus som blommar på en gren
Allá va, alegre y bravío
Lá vai, alegre e bravio
Det går utöver, glada och modig
Su canto es el mío
Seu canto é o meu
Hans sjungande is mine
Amor e ilusión
Amor e ilusão
Kärlek och illusion
Mi corazón ha de volar
Meu coração há de voar
Mitt hjärta har att flyga
con el ding-dong de su cantar
com o dingue-dongue de seu cantar
med hans sjungande ding-dong.

Igual que un trino que vuela perdiéndose en lontananza
Como um trinado que voa perdendo-se no horizonte
Precis som en Drill flyger som förlorar i antågande
a la voz de la esperanza hecha pluma musical
à voz da esperança feito pena musical
musik röst pennan gjorde hopp
como el cóndor de los Andes, y el ketzal de Guatemala
como o condor dos Andes e o quetzal da Guatemala
som the condor i Anderna och Guatemala ketzal
tu nombre, güirá campana, simboliza libertad
teu nome, pássaro-sino, simboliza liberdade
ditt namn, fågelkampanj, symboliserar frihet.

De la roja tierra al azul del cielo
Da rubra terra ao azul do céu
Från röda jorden till himmelsblå
tu blanco plumaje une dos anhelos
tua branca plumagem une dois desejos
Ditt vita fjäderdräkt förenar två önskningar
Te veo volar en la inmensidad
Te vejo voar na imensidão
Jag ser du flyga i vidsträckta
Tiene tu trinar paraguayidad
tem teu trinar, paraguaidade
har din chirping paraguayghet
Mi pueblo y mi tierra oyen tu cantar
Meu povo e minha terra ouvem teu cantar
Mitt folk och mitt land höra din sång
Ese es el despertar de la libertad [tris]
Esse é o despertar da liberdade
Detta är uppvaknandet av frihet

Tradução :
Quando dom Pedro de Mendoza chegou a novas terras o acompanharam músicos, carpinteiros, agricultores, poetas e sacerdotes, pra a evangelizar os indígenas.
No começo foi todo muito difícil. Faltava alimento, não tinham pleno conhecimento do território, havia muitos animais selvagens e nativos muito agressivos. Os sacerdotes pondo sua fé em Deus iniciaram a grande tarefa de instruir aos nativos na palavra santa e os converter ao cristianismo.
Os religiosos unidos aos novos convertidos sonhavam com uma igreja onde poderiam louvar e agradecer as graças concedidas. Começaram a trabalhar trazendo pedra, madeira, areia, taquara, palhas e tudo o necessário pra construir o templo.
Padre Nicolau se encarregou de projetar a obra. Empreenderam a grande tarefa mais de 100 homens, trabalhando da alvorada ao anoitecer.
Já com muita esperança os religiosos e as autoridades fizeram o pedido dum belo sino prà igreja, que chegou logo depois e foi o canto e a esperança de muitos quando instalada no campanário. Durante muitos anos os crentes desfrutaram o formoso templo. Mas um dia, da zona dos portugueses, chegaram homens maus, que levaram desolação à comunidade e assassinaram muitos nativos, levaram mulheres e crianças como escravo e o belo sino trazido da Espanha.
Nicolau ficava muito triste cada vez que olhava o campanário vazio. Tanta era sua desgraça, que pediu a Deus, que em seguida escutou sua súplica e no lugar do campanário pôs uma belíssima ave branca, que começou a cantar e o canto tinha o mesmo som do sino, tã-tã-tã, um belo canto que alegrou o angustiado sacerdote. Desde então se desfruta do canto do pássaro-sino.
Oscar Cabrera, Mitos y leyendas. Cultura del Paraguay
När dom Pedro de Mendoza nått nya mark åtföljas musiker, snickare, jordbrukare, poeter och präster, för att evangelisera indianerna.
I början var alla mycket svårt. Saknat mat, inte hade full kännedom om territorium, det fanns många inhemska vilda djur och mycket aggressiv. De präster som sätter sin tro på Gud började den stora uppgiften att undandra natives i heliga ordet och konvertera till kristendomen.
Religiösa kopplade till nya konverterar de drömde om en kyrka där de kan prisa och tacka graces beviljas. Började arbeta med sten, trä, bambu, halm, sand och allt som behövs för att bygga templet.
Far Nicholas tog avgift utforma arbetet. Åtog sig den stora uppgiften över 100 män, arbetar från dawn till dusk.
Redan med mycket hopp religiöst och myndigheterna som gjort begäran i en vacker Bell prà kyrka, som kom strax efter och var sjungande och förhoppningarna hos många när de installeras i klocktornet. Under många år haft troende det vackra templet. Men en dag, portugiserna anlände dåliga män, som inför gemenskapen ödeläggelse och dödade många infödda, leda kvinnor och barn som en slav och den vackra Bell förde från Spanien.
Nicholas var mycket ledsen varje gång jag tittat på Tower tomt. Så mycket var hans olycka, som bad Gud, som sedan hörde hans ödmjuka vädjan och i stället för the belfry har en vacker vit fågel, som började chanting och sjunga hade samma ljud av Bell, so so-så, ett vackert hörn som gladdened ångestfylld prästen. Sedan njuter sjungande fåglar-Bell.
Oscar Cabrera, Mitos y leyendas. Cultura del Paraguay

domingo, 16 de dezembro de 2012

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Grato a María Paz la donación del ejemplar

El segundo cuento es muy bueno. No llega a lo dañar la acción inverosímil del detective, que fue apenas con el compañero, pedir la caja sospechosa. En la vida real eso sería una ingenuidad fatal, que, a más de todo, alertaría sospechoso. Un detective de carne y hueso conseguiría un mandado judicial y entraría a fuerza con un escuadrón de la policía federal.
O segundo conto é muito bom. Não chega a o estragar a ação inverossímil do detetive, que foi só com o parceiro, pedir a caixa suspeita. Na vida real isso seria uma ingenuidade fatal, que, além de tudo, alertaria o suspeito. Um detetive de carne e osso arranjaria um mandado judicial e entraria a força cum esquadrão da polícia federal.

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

● A prefeitura não fiscaliza nem capacita os descendentes indígenas que vendem no mercado municipal de Campo Grande? Como dizia Monteiro Lobato: Levantar essa bunda gorda da cadeira e agir. Na semana passada comprei guavira e estava tudo verde! Tudo muito caro e atendimento nada simpático. E não é de hoje. Já aconteceu antes com guavira, caju, pequi. Quem não conhece experimenta e não gosta, pensa que é assim e não compra mais. Vender fruta verde por madura também é fraude contra o consumidor.
● O frete do correio está o olho da cara. Na estante virtual tem livro mais barato que o frete. Não adianta ter tarifa menor pra impresso com frete fim-do-mundo. Tá muito caro manter nossa família real deputística.
● Que decadência internética! Toda vez que mexem numa página ou programa é só pra piorar. O Tradukka começou bom, foram melhorar e ficou uma droga. O MSN toda vez que mexem pra melhorar uma coisinha pioram outra. O dicionário do word está pobre, não editável. Sem falar naquelas auto-correções que não sei que burro inventou pra secretárias burras. Se eu escrever um conto onde existe uma cidade de Uqe ou uma fórmula matemática euq, automaticamente corrige a que. Agora o Rapid, que até estava passável, ficou com interface de subida muito atrapalhada e com conexões que falham. Parece que os programadores chegaram bêbados duma festa e resolveram mexer na página. E ainda querem cobrar!
Colaboração de Joanco
Enviados por não mais estarem disponíveis no sítio original
em inglês - in english

domingo, 9 de dezembro de 2012

Cartógrafo desenhou mapa real de Patópolis
O pato Donaldo mudou de casa 33 vezes. Tio Patinhas não tinha só uma caixa-forte mas 20. Foi o que Jürgen Wollina descobriu, 62 anos, berlinense, após se debruçar 13 anos sobre a obra completa de Carl Barks, o ilustrador da Disney, criador de Patópolis e grande parte das personagens das estórias do pato Donaldo.
Os anos renderam o primeiro mapa real de Entenhausen, Patópolis em alemão. É claro que não mora só patos lá. É uma cidade grande. Respondeu, questionado se só patos morariam na cidade. Com 600km2 e entre 100 mil e 200 mil habitantes, equivale a Teresópolis, Rio de Janeiro.
O mapa de Patópolis, que ficou pronto a tempo dos presentes natalinos de 2008, vendeu 1000 exemplares na pré-venda. Segundo Wollina, Barks não tinha a idéia de Patópolis desenhada na mente, mas muitas vezes incluía alguns mapas nos quadrinhos. Dúvidas e informações que não se encaixavam perfeitamente só foram resolvidas no original em inglês ou um pouco de imaginação. O mapa pode ser encomendado em www.donald.org por 9 euros (27 reais) mais frete.
(Folhapress)
O estado de Mato Grosso do Sul, terça-feira, 20 de janeiro de 2009
Justin8 de dezembro de 2012 14:30
Muito bom o texto, compartilho contigo a historia do primo de minha namorada, que foi atacado por uma onça no pantanal:
http://www.diariodecuiaba.com.br/detalhe.php?cod=375191

Atração fatal
Um sujeito que teve uma relação tipo atração fatal, aquela mesma do filme, estava no psicanalista:
— Ai, doutor. Agora ela entrou num daqueles programas tipo gugol terra, com foto de satélite, e vê minha rua como se chegasse pra tocar a campainha, vê do alto, dá a volta, tudo...
O médico o procurou dissuadir de toda maneira, aconselhando a se distrair e tirar isso da cabeça. O sujeito bem que tentou.
Mas acabou lendo uns artigos sobre viagem estelar usando dobra espacial, a teoria do computador quântico, etc.
— Ontem tive um pesadelo. Sonhei que já tinha aquela máquina de tele-transporte instalada ao lado da impressora e que ela apareceu anexa num imeio!

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

María Paz comentó:
— Sabes que donde estudié agronomía, el edificio lo hizo Niemeyer? Nadie lo sabe. No hicieron referencia de eso en las noticias. Por eso el aula magna de ese edificio, donde di mi examen de grado, se llama sala Niemeyer. Ignorancia. La gente y más los periodistas son tan ignorantes!
Como no saber? Por ejemplo: La estación central fue hecha por Eiffel. Apuesto que nadie sabe.
María Paz comentou:
— Sabes que o edifício onde estudei agronomia foi feito por Niemeyer? Ninguém sabe. Não fizeram referência disso no noticiário. Por isso a sala magna desse edifício, onde me graduei, se chama sala Niemeyer. Ignorância. O povo e os jornalistas são tão ignorantes!
Como não saber? Por exemplo: A estação central foi feita por Eiffel. Aposto que ninguém sabe.
tradução:
O polêmico presente do arquiteto Oscar Niemeyer, que Valparaíso rechaçou
Quinta-feira, 6 dezembro de 2012 | 11:01
Publicado por Nadia Flores · 4472 visitas
Nesta quarta-feira se deu a conhecer o falecimento do arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer com 104 anos de idade, após mais dum mês internado no hospital Samaritano do Rio de Janeiro. Apesar de sua obra da futurista cidade de Brasília ser mundialmente famosa, nem todos sabem que também presenteou a Valparaíso um de seus icônicos projetos com o qual pretendia converter o edifício do ex-cárcere num museu.
Corria o ano de 2007 e Niemeyer, impulsionado pela amizade que o uniu a Pablo Neruda e Salvador Allende, entregou às autoridades da época uma moderna proposta pra renovar o ex-centro de reclusão da cidade portuária. Não obstante, a prefeitura se opôs taxativamente ao projeto, por considerar ir contra do patrimônio histórico e cultural do recinto, o que antes funcionara como um paiol de pólvora.
O projeto do arquiteto contemplava a construção de 3 edifícios ovais, ligados por uma passarela e erigidos sobre um espelho dágua. A moderna proposta imediatamente causou polêmica, o que acabou abortando o projeto. Ressaltou Cristián Romo, artista e membro da organização Parque Cultural ex Cárcel, segundo publicou La Tercera:
— O que se está valorizando é a assinatura de Niemeyer, mas como proposta arquitetônica está fora de contexto. É um corpo-estranho a Valparaíso.
Assim diversos arquitetos rotularam como daninho à cidade o esboço do insigne profissional brasileiro. Mathias Klotz afirmou que se o congresso de Valparaíso foi o monumento à estupidez do governo militar, esse seria o ícone da estupidez da coalizão.
Ante a dura luta em contra da concretização do projeto, inclusive em duas ocasiões se pediu a Niemeyer modificar seu projeto, mas quando se lhe pediu uma terceira adaptação, se negou taxativamente.
Foi como em 2008, após um ano de pedidos e oposições por parte de diversas organizações e habitantes de Valparaíso, a prefeitura e a direção de arquitetura do ministério de obra pública (MOP) confirmaram que o projeto pro ex-cárcere não seria realizado.
O prefeito da época, Aldo Cornejo, declarou que o arquiteto se negara a modificar novamente os esboços, por isso o polêmico presente à cidade portuária foi esquecido.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Mas é isso mesmo!
Na Europa cada aldeia tem seus cervejeiros locais. Cada um mais orgulhoso da qualidade. Aqui essas multinacionais horrorosas. Uma até parece feita com soro de coalhada.
Em vez de deixar teu dinheiro numa empresa gigantesca sem alma, que não se importa com a qualidade, muito menos com tua saúde, e que só vê lucro, que sabe-lá que ideologia defende, prestigies um artesão local, um vizinho, um colega de serviço, um feirante, quem oferece um produto de qualidade.
Na casa do artesão tem muita opção. Tem até uma cerveja artesanal que espuma pra caramba.
Tem o Mercadão, tua pitsaria preferida, uma camisetaria de estampa regional...
Na Fernando Correa da Costa, quase esquina com a Calógeras, na quadra oposta ao antigo fórum, tem uma lanchonete dum casal japonês que frita um pastel excelente. Dica Che Guavira: Levar 3 ou 4 pastéis, um de cada sabor, pôr numa fôrma alternando com queijo pra derreter e levar ao forno só o suficiente pra derreter o queijo.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012